• Contato
  • | Tel: +55 (21) 3500-4636
  • Moeda:

Home | Escolas de Samba

Escolas de Samba

BEIJA-FLOR

A escola tem seu nome inspirado no Rancho Beija-flor que existia na cidade de Valença-RJ. A idéia nasceu com um grupo de amigos, no entanto o nome foi proposto por D. Eulália, mãe de um deles. A escola situa-se fora do município do Rio (em Nilópolis, um município da região metropolitana), atualmente uma da maiores escolas de samba do Rio de Janeiro.

Ler mais

GRANDE RIO

Nos anos 50, a cidade de Duque de Caxias teve uma participação efetiva no carnaval carioca, com a escola de samba Cartolinhas de Caxias. Esta agremiação participou do grupo de elite das escolas cariocas três vezes (1951, 1958 e 1959), participando posteriormente, com freqüência, dos grupos intermediários e sendo respeitada pelo mundo do samba.

Ler mais

IMPERATRIZ

O Grêmio Recreativo Escola de Samba Imperatriz Leopoldinense é uma escola de samba do Rio de Janeiro, sediada no bairro de Ramos. Rica, bem vestida e temida pelas adversárias. Mas nem sempre foi assim. A Imperatriz Leopoldinense começou...

Ler mais

MANGUEIRA

Fundada em 28 de abril de 1928, no morro da Mangueira. O Grêmio Recreativo Escola de Samba Estação Primeira de Mangueira se orgulha de ter como fundadores; Carlos Cachaça, Cartola e Zé Espinguela.
Antes da fundação da escola, no morro da Mangueira já haviam blocos de carnaval, dentre os quais se destacavam...

Ler mais

MOCIDADE

Foi fundada em 10 de novembro de 1955 por Sílvio Trindade, Renato da Silva, Djalma Rosa, Olímpio Bonifácio (Bronquinha), Garibaldi F. Lima, Felipe de Souza (Pavão), Altamiro Menezes (Cambalhota) e Alfredo Briggs, a partir de um time de futebol amador da época, o Independente Futebol Clube. No entanto seu crescimento maior foi...

Ler mais

PORTELA

Uma das mais antigas escolas do Rio de Janeiro, a Portela nasceu no bairro de Madureira, a partir do bloco Vai Como Pode. É uma das escolas que participaram do primeiro desfile oficial do Rio. A Portela é também a única escola a ter participado de todos os desfiles desde então e...

Ler mais

PARAÍSO DO TUIUTI

A história da Paraíso do Tuiuti remonta às antigas agremiações do bairro, Unidos do Tuiuti, que participava do carnaval desde a década de 1930, e Paraíso das Baianas. Após a Segunda Guerra Mundial, a Unidos do Tuiuti desapareceu, e em seu lugar nasceu o Bloco dos Brotinhos.

Ler mais

SALGUEIRO

O Acadêmicos do Salgueiro foi fundado a partir da união de duas escolas de samba do Morro do Salgueiro: Azul e Branco e Depois eu Digo. A Unidos do Salgueiro, terceira escola existente na localidade do bairro do Andaraí e que tinha como representante maior o sambista Joaquim Calça Larga, que não concordou com a fusão...

Ler mais

SÃO CLEMENTE

Fundada em 1961, principal característica São Clemente é a sua irreverência combinada com temas de samba que fazem referência à qualidade brasileiros da vida. Como muitas escolas de samba da cidade do Rio de Janeiro, a São Clemente começou como bloco...

Ler mais

UNIÃO DA ILHA

Fundada em março de 1953, O Grêmio Recreativo Escola de Samba União da Ilha do Governador é conhecida por seus temas irreverentes. Um grupo de amigos assistindo à apresentação de pequenas escolas de samba e blocos de vários bairros da Ilha. Foi quando...

Ler mais

UNIDOS DA TIJUCA

É uma das escolas de samba mais antigas. A agremiação surgiu a partir da fusão de blocos existentes nos morros das redondezas do Morro do Borel, comunidades da Casa Branca, Formiga e Ilha dos Velhacos. Mas o Morro do Borel é seu maior reduto, local de onde...

Ler mais

VILA ISABEL

Na década de 40, Antonio Fernandes da Silveira, mais conhecido como "Seu" China, viu em um bloco de rua a chance de escrever seu nome na história do carnaval. A inspiração veio..

Ler mais

História do Carnaval


O Carnaval foi comemorado no Brasil e no Rio de Janeiro durante séculos, mas a primeira Escola de Samba só foi inaugurada no Rio de Janeiro em 1920.                    

No final do século XIX, imigrantes da Bahia trouxeram consigo a tradição de jogar capoeira e dançar um ritmo baiano chamado de Samba. Nas favelas do centro do Rio, um lugar conhecido como "Pequena África" estabeleceu um número de casas religiosas dedicados a cerimônias religiosas, onde eles tocavam e dançavam as formas iniciais de samba.

No entanto, religiões Africanas eram ilegais em um Brasil predominantemente católico. Estas raízes do samba permaneceram invisível para a elite branca por um longo tempo.



As estruturas de desfiles das Escolas de Samba provém de grupos que desfilavam durante o Carnaval no século XIX. Mesmo neste momento,eles já tinham incluído comissão da velha guarda, um tema escolhido, carros alegóricos e o casal de bandeira do rolamento, os quais são partes essenciais das escolas de samba de hoje.

O primeiro grupo a chamar-se uma escola de samba era um grupo conhecido como Deixa Falar, que veio do bairro do Estácio, um morro acima da Praça Onze considerado o berço do samba. Eles chamavam a si mesmos escola de samba porque se encontraram ao lado de uma escola infantil local.

Deixa Falar e Mangueira foram ambas fundadas no final da década de 1920; Deixa Falar primeiro, em 1926, e Mangueira, logo depois, em 1928. Deixa Falar foi dissolvida e, posteriormente, inaugurada como Estácio de Sá. Mangueira é a mais antiga escola de samba existente, no entanto, não foi a primeira.

Deixa Falar desfilou pela primeira vez na Praça Onze, em 1929. Em 1930, já havia cinco escolas desfilando incluindo Mangueira e Vai Como Pode, mais tarde conhecida como Portela. O desfile das escolas de samba tornou-se um concurso, que Deixa Falar ganhou em 1930 e 1931. Em 1932, havia 19 escolas desfilando. Em 1933, o desfile passou a ser patrocinado pelo maior grupo de mídia brasileiro, 'O Globo'. Eles estabeleceram uma lista de quatro critérios de avaliação para os juízes.

Muitas das escolas do Rio de Janeiro samba eram originalmente parte de um clube de futebol na área onde foram fundadas, como a Porto da Pedra e a Mocidade Independente de Padre Miguel.


Quadras de Samba


As escolas de samba oferecem noites de samba em suas quadras, eles estão abertas a qualquer um. Ir a uma Escola de Samba é a melhor maneira de fazer contato com o samba de verdade e aprender. As noites são totalmente informais e com ótima recepção, como um clube mega com pessoas de todas as idades, com muita dança e diversão.

Um ensaio de quadra é definitivamente uma experiência imperdível e inesquecível. Nestas noites de samba, o samba-enredo do ano é repetido, para ser aprendido em preparação para o desfile de Carnaval.



Você pode ir para o ensaio de quadra de qualquer escola. Quatro das mais conhecidas (Mangueira, Unidos da Tijuca, Salgueiro e Vila Isabel) estão localizadas próximo da Zona Sul e da Região Suburbana do Rio, e o preço de um táxi partindo da Zona Sul é razoável.

Outras Quadras de Samba estão nos subúrbios distantes, mas não são um lugar para vagar sem alguém que sabe seu caminho de volta. Alguns deles estão muito longe, mesmo fora da região metropolitana do Rio.

Recomendamos ir à Mangueira, que tem o maior quadra, mais segura e mais famosa, com muitos turistas e muita segurança (mesmo assim, você pode se sentir um pouco intimidado, se não chocado, num primeiro momento). Uma nota de aviso - as quadras das Escolas de Samba estão em áreas muito pobres, muitas vezes na fronteira das favelas por isso não se vista de maneira chamativa ou leve objetos de valor.

As pessoas costumam chegar muito mais tarde do que o tempo anunciado de início, geralmente bem depois da meia-noite. Se programe para chegar após 23:30. Vá de táxi (por razões de segurança). Haverá também uma abundância de táxis nos arredores da Escola quando você está finalmente pronto para ir para casa.

Geralmente, há uma taxa de entrada entre R$ 15,00 e R$ 30,00

Viva o Carnaval e Apaixone-se por toda vida!

Como funciona uma Escola de Samba

Por possuírem duas funções, as Escolas de Samba do Rio têm geralmente dois locais físicos.
As quadras das Escolas de Samba funcionam como grandes clubes de dança para pessoas de todo tipo e idade, tocando música ao vivo pelas baterias das Escolas. Também encontram-se ali o centro administrativo e presidente nesses locais. Os barracões são onde os carros alegóricos e alguns dos trajes são produzidos. Desde 2005, todas as escolas de samba do  Grupo Especial do Rio de Janeiro têm suas instalações de produção, os barracões, no mesmo local, chamado de Cidade do Samba. Está aberto a todos os visitantes.



As Escolas de Samba representam o espírito de comunidade de um bairro, geralmente um bairro de subúrbio ou comunidade. Eles trazem um senso de comunidade e de pertencimento. As escolas têm um impacto enorme em seus bairros, pois são as entidades organizadas mais engajadas em seus bairros, com milhares de pessoas se engajando nos ensaios e preparativos do carnaval. Elas são muitas vezes politicamente envolvidos também. Eles são peças absolutamente essenciais da vida do Rio de Janeiro e de sua cultura. Todos do Rio realmente torcem pelas Escolas de Samba como torcem por seus times de futebol.                    

Não pense nas escolas de samba como cursos onde eles te ensinam a sambar. Elas não são instituições de ensino, como o nome pode sugerir, e não oferecem aulas de samba. No entanto, você pode participar de seus ensaios e aprender a dançar apenas observando os outros. A origem do nome"Escola de Samba" vem do fato de, como sugere a lenda, que os sambistas no início ensaiavam em um terreno baldio perto de uma escola. "Nós também ensinamos! Aqui os alunos aprendem a respirar e viver o samba!"

Há mais de 70 escolas de samba do Rio de Janeiro e todos eles desfilam durante os 4 dias de Carnaval. Elas escolhem os enredos, escrevem músicas e letras, fazem fantasias e carros alegóricos e ensaios durante todo o ano para ter sucesso em seus desfiles. Elas estão sujeitas a uma hierarquia rígida e são organizadas em seis ligas competitivas, sendo estes o Grupo Especial, Grupo A, B, C, D e E. Os primeiros dois grupos desfilam no Sambódromo . Todas as outras Escolas de Samba desfilam nas ruas e são livres para assistir e juntar-se dentro.



As doze maiores e mais importantes escolas do Rio de Janeiro compõem o Grupo Especial. Elas formam um concurso com 3.000-5.000 expectadores para competir na passarela do Samba no Sambódromo no Carnaval de domingo e segunda-feira. Veja aqui a programação dos Desfiles 2018.

Cada ano, uma escola de menor pontuação é rebaixadada do Grupo Especial para Grupo da Série A (também chamada Série A). Grupo A abrange treze escolas um pouco menos bem sucedidas que também desfilam no Sambódromo, na Sexta-Feira e Sábado de Carnaval. Inversamente a melhor escola do ano na Série A se junta ao Grupo Especial no ano seguinte.

A  escola do Grupo A com o pior aproveitamento de desfile no Sambódromo é rebaixada para a Série B, São escolas ainda menores, cada escola com aproximadamente 1.500 participantes.

Cada escola de samba tem suas próprias cores distintas (de sua bandeira) e estilo de alegorias. O esquema de cores é refletido em muitas partes do desfile de uma escola.

As escolas angariam fundos através venda de ingressos para seus eventos e ensaios de quadra, assim como por transmissões de televisão. Eles são uma mistura verdadeira dos grandes negócios e muita diversão.

;