Porto da Pedra - Rio Samba School Song Português

Porto da Pedra Samba School flag

Listen here to the samba song of the Rio Samba School Porto da Pedra.
Just click on the music player on the side.


Acadêmicos da Rocinha Samba School

DETAILS

Established in: 8/03/1978

Flag Colours: Red and White

Honorary:

President: Fábio Montibelo 

Address:

Reharsals:

Head Quarter:


Acadêmicos da Rocinha 2017

2017 parading time

Parading Theme:“Ó Abre-alas que as Marchinhas vão passar! Porto da Pedra é quem vai ganhar… seu coração!”

Carnival Designers (Carnavalescos): Jaime Cezário

Carnival Manager: Anderson Paz

Vocalist: Anderson Paz

Drummer`s Regents: Kétula Mello 

Drummer`s Queen: Marlon Lamar e Lucinha Nobre

Flag Carring Couple: Patrick Carvalho 

Vanguard:


2017 parading time

Porto da Pedra Samba School Rio Carnival

It was originally part of a soccer club established by a teen street gang.

A relative new-comer both as a school and in the Special Group (only among the elite since 1995). It has achieved its quick success due to huge investments from its sponsors buying very well-known carnival designers from its competitors.

It is based in the suburbs of Niteroi, another town across the bay from the city of Rio de Janeiro.

Porto da Pedra Samba School Song


Unidos do

Porto da Pedra

Theme: ""

Composers:

Vocalist:

Samba Enredo 2015

Luz que nunca se apaga
Porto da Pedra gerando emoção
Olhar que navega no inverso
Brincando com a ilusão
Nossa usina produz alegria
Nessa festa multicor
Renova a história, irradia
Corrente no calor da bateria

Na transição a marcação
O repique modulando a conversão
Seu ritmo feroz vai me levar
Evoluindo pra vitória conquistar

Paris.
Reflete à arte, inspira a ciência
A luz da razão, a mais pura essência
Ideias que libertam ideais
Flashes de amor ao luar
Luminescente é a vida a brilhar
Recordação, eterno elo de emoção
A chama da esperança
Na ampla visão do artista
É a fé que ilumina o meu ser
Das cinzas me faz renascer

Nos olhos do tigre vai brilhar
Meu grande amor, Porto da Pedra
Mostrando as garras a desfilar
É São Gonçalo energizando a passarela


2017 Parading Theme

“Ó Abre-alas que as Marchinhas vão passar! Porto da Pedra é quem vai ganhar… seu coração!”

Sinopse

Ó Abre-alas que nós vamos passar…

Porto da Pedra quer ganhar seu coração!

Vamos juntos transformar a Sapucaí num imenso cordão, onde você será o nosso animado folião para sassaricar até esse desfile terminar! Vamos nos afogar em “confetis” e serpentinas quando a sirene tocar. Entre Pierrôs e Colombinas, vamos cantarolar as Marchinhas e declamar lindos versos de amor.

Hoje não tem tristeza, hoje tem romance e folia. Nada de levar a vida no arame. Hoje sou o seu amor e vou fazer tudo pra você gostar de mim, linda mascarada. Quem quiser ser feliz neste dia não deve se preocupar com coisa alguma, pois vou trazer uma tesourinha que tudo corta, até essas línguas afiadas!

Nesse desfile, desejamos que você se identifique com antigos personagens, permitindo viver esse sonho… Abram suas asas ioiô e iaiá e saiam por aí a dançar. Seja o Pirata da Perna de Pau ou a Nega Maluca, seja o que quiser e sonhar. Aqui tem foliões das ruas e dos salões. Somos tudo e nada, no meio da multidão, embriagados com o olhar escondido atrás dessa máscara negra, linda Morena! Ah mamãe… Mamãe, eu quero te beijar!!! Por favor, não nos leve a mal, pois hoje vamos festejar as Marchinhas de Carnaval.

Segundo Setor

Na levada de um deboche tipicamente carioca, as Marchinhas brincam com tipos e costumes de época. Nada escapou dessa paródia sutil, maliciosa e crítica, não é mesmo, seu Condutor? Pare o bonde para descer o meu amor! Mas por favor, vai com jeito, porque a Maria é escandalosa. Afinal, o que elas querem é casar e tiram a sorte até no periquitinho verde. Não importa o tipo de homem, mas dizem que é dos carecas que elas gostam mais. Sejam louras, morenas ou mulatas, podem dançar o samba ou o iê iê iê. O que não pode é chegar depois do sol raiar, pois elas botam outro no lugar.

E lá se vai o animado rapaz para o Baile do Teatro, não é mesmo Zezé? Ele diz que é Salomé, será que é? Vai ver que é! O melhor é fazer a campanha: Corta o cabelo dele! Corta o cabelo dele! Nessa onda bem humorada, nem a Maria escapou, pois dizem que a noite ela é João, será que é? Vai ver que é! E o Vovô? Comentam as más línguas que sua pipa não sobe mais! Será que é? Vai ver que é! Cansado de tanto disse me disse, “vou dar um migué” e procurar Mimi, mas estão falando que fugiu para Xangai, será? Ah, nenhum tipo escapou dessas Marchinhas com deboche e bom humor.

Terceiro Setor

Nessa terra onde a política e os políticos vivem todo o tempo a fazer galhofadas, o tema social serve de farta inspiração e motivo para animar os foliões. Transformar tragédia em piada é o lema, pois, se o Brasil fazia vista grossa aos problemas, as marchinhas não! No país descoberto por Seu Cabral, os desmandos da política viram carnaval!

Fantasiados de índio avisam: queremos apitos, e, se não der, o pau vai comer! Você conhece o pedreiro Waldemar que não tem casa para morar, que pega o trem da circular com almoço, mas sem jantar? Ele queria mesmo é ser caracol para andar com sua casa nas costas, e solucionar a falta de moradia. Mas e a falta d’água? No seu barraco não tem água nem para se lavar e cozinhar, então reza para que chova três dias sem parar. O brasileiro com seu jeitinho soluciona qualquer crise, pois, se ela vier: Bananas para quem quiser. Sim, nós temos bananas para dar e vender! Só não temos segurança, pois no meio do salão roubaram até a mulher do Rui! Ui, Ui, Ui…

Nessa galhofa nacional, o negócio é pedir um agrado. Ei você aí, me dá um dinheiro aí? Mas se o Japonês da Federal aparecer na sua porta é bom correr, Malandro, porque se deu mal! Como o cordão dos puxa-sacos nesse país cada vez aumenta mais, o jeito mesmo é botar o retrato do velho de volta, de preferência no mesmo lugar. Os anos passam e o brasileiro continua sem saber votar! O melhor a fazer é cantar Marchinhas!

Quarto Setor

Nesse clima alegre de carnaval e inspirados na folia, avisamos que deu a louca nas Marchinhas. A ordem do rei é beber até cair, com um saca-rolha na mão e a cachaça na outra. E eis que surge a Turma do Funil, que não dorme no ponto e que vai te levar nessa viagem etílica para as touradas de Madri, para pegar o touro a unha, caramba, caracoles! Isto é conversa mole e para o deserto vou fugir, cantando Allah-la- ô! Logo um grita: bota a camisinha meu amor, mas não roube minha cueca pra fazer pano de prato!

A viagem continua e deslumbra-se um lindo cenário! Ouve-se ao longe uma harmoniosa sinfonia de cantos… São as Cantoras do Rádio, lembrando que estão voltando as flores, animando a bela Jardineira que mandou o seguinte recado: Não me leve a mal, hoje é carnaval na Cidade Maravilhosa! Quanto riso, quanta alegria no berço do samba e das lindas Marchinhas. Hoje é dia de cantar alegremente as canções que vivem na alma da gente. Nesse desfile de sonho e de luz. Que Deus nos cubra de felicidades e nos permita a chance de tocar o coração de todos, nessa saudade envolvente proporcionada por esta singela homenagem.

Nós, da Porto da Pedra do município de São Gonçalo, homenageamos a todos os compositores que nos presentearam com essas incríveis canções, que a cada carnaval, permitem aos foliões liberar até as Cinzas, a alegria, a energia, a irreverência e, assim, exorcizar as mazelas de um ano inteiro pelas ruas e salões! O Tigre saúda “O Rio de Janeiro, inventor das Marchinhas”. Emocionado, convida a todos, num só canto, a celebrar: “Bandeira Branca amor… eu peço Paz”!

“Ó Abre-alas que as Marchinhas vão passar!
Porto da Pedra é quem vai ganhar… seu coração!”


A História da Porto da Pedra

Nos anos setenta, havia em São Gonçalo um clube de futebol chamado Porto da Pedra Futebol Clube, que possuía as cores vermelho e branco e reunia moradores do bairro. Entre estes integrantes, formou-se a ideia de formar um bloco de rua, bloco este que desfilou em 1975 e 1976 pelas ruas da cidade.
Em 8 de março de 1978, o bloco do Porto da Pedra foi oficialmente registrado, adquirindo personalidade jurídica própria, sendo esta a data oficial de fundação da escola, então chamada Bloco Carnavalesco Porto da Pedra, então um bloco de enredo, que tinha como presidente Haroldo Moreira, entre seus fundadores, José Carlos Rodrigues, José Paulo de Oliveira Chaffin, Jorair Ferreira, Jorge Brum e Nilton Belomino Bispo.
Três anos depois, em 1981, o Porto da Pedra alcançou a categoria de escola de samba, onde desfilando no Grupo B do Carnaval de São Gonçalo, conquistou o vice-campeonato com o enredo "Mundo Infantil". No ano seguinte, já no Grupo A, com o enredo "No Reino da Fantasia", conquistou sua primeira vitória como escola de samba. Em 1983, não houve carnaval em São Gonçalo, e no ano seguinte, a escola obteve outro vice-campeonato.
A partir daí, a agremiação resolveu abandonar as competições, e apresentou-se somente em seu bairro durante muitos anos. Só conseguiu obter uma quadra de ensaios coberta, ainda que considerada pequena, no início da década de 1990. Com a ajuda de empresários e do sambista Jorginho do Império, a escola cresceu e em 1993 recebeu um convite para se apresentar no carnaval carioca, a Porto da Pedra recebeu um convite para se apresentar no chamado "Grupo de Acesso" do Rio de Janeiro, que nessa época ainda desfilava na Avenida Rio Branco, e era na realidade a quinta divisão do Carnaval.
Nessa época, por sugestão de Jorge Luiz Guinâncio, um de seus patronos, foi adotado o tigre como símbolo oficial, e a logomarca foi criada. Também no mesmo ano se iniciou a construção de uma nova quadra, inaugurada em 1994, ano em que com o enredo "Um novo sol do amanhã", a escola sagrou-se vice-campeã da quinta divisão carioca - última, à época - conquistando a ascensão.
Para o carnaval de 1995, devido a problemas políticos internos na AESCRJ, foi criada a LIESGA, que existiu somente por um Carnaval, mas que modificou os Grupos 1, 2, 3 e 4 para Grupos de acesso A, B, C, D e E. Apesar de haver correlação entre tais grupos, a ascensão e rebaixamento acabou não tendo sido respeitada, e a Porto da Pedra, naquele ano recebeu um convite de Paulo de Almeida, então dirigente da LIESGA, para se filiar à entidade, e assim participar do desfile do então "Grupo de acesso A", o que fez com que a escola pulasse automaticamente da quinta para a segunda divisão.
Com o enredo "Campo/Cidade, em busca de felicidade", A Porto da Pedra surpreendeu, classificando-se em primeiro lugar entre 19 escolas, e classificando-se para o Grupo Especial.
A partir de então, a escola foi a grande revelação da década. Nona entre 18 escolas em 1996, em 1997, a Porto da Pedra conseguiu um honroso quinto lugar que a colocou no desfile das campeãs. Naquele ano, a Porto da Pedra chegou ao sambódromo com um elogio à loucura. Em seu desfile, contou com a participação de pacientes e funcionários do hospital psiquiátrico Pinel, uma vez que o enredo escolhido foi "No reino da folia, cada louco com a sua mania", do carnavalesco Mauro Quintaes. Aquele ano, outra escola considerada mais tradicional, o Salgueiro, também falou sobre o mesmo tema, mas obteve classificação inferior.
A Porto da Pedra conseguiu causar um bom impacto na sua abertura com uma comissão de frente vestida de Napoleão e um abre-alas que mostrou o tigre, símbolo da agremiação, em meio ao “Portal da Loucura”. As primeiras fantasias mostraram os delírios de D. Maria I, a rainha louca, que também foi motivo de inspiração para o figurino das baianas. O segundo setor do desfile foi dedicado ao Fantasma da Ópera. Havia ainda os carros de Raul Seixas e do Menino Maluquinho. O bailarino Nijinsky foi o personagem principal do carro “Prelúdio do Entardecer de um Fauno”, no qual foi montada, em estilo “art nouveau”, uma réplica do palco do Teatro Parisiense. Os loucos varridos, criados por uma campanha publicitária da Comlurb, estrelada por Sônia Braga, para manter as ruas do Rio limpas, vieram em uma das alas da escola. O último setor do desfile foi dedicado ao Bispo do Rosário, personagem central do último carro. Destaque para a bateria de Dom Quixote e a ala das crianças de Menino Maluquinho.
No ano seguinte, a Porto da Pedra trouxe mais uma vez um polêmico enredo intitulado "Samba no pé e mãos ao alto, isto é um assalto", e que acabou não sendo bem recebido, cabendo à escola a última colocação entre 14 escolas, o que causou o surpreendente rebaixamento da então novata do Grupo Especial. A ideia de Mauro Quintaes após o primeiro ano da escola no Grupo Especial era fazer uma trilogia que homenageasse grupos marginalizados da sociedade: os loucos, os ladrões e as prostitutas. Porém, com o rebaixamento, o carnavalesco acabou demitido e sua proposta foi abandonada.
A Porto da Pedra ainda voltou ao grupo principal ao ser vice-campeã do Grupo A em 1999, porém só ficou um ano. Em 2001, vence novamente o Grupo de acesso e volta ao grupo de elite do samba carioca, onde tem se mantido desde então, com destaque para o ano de 2005, quando conseguiu um 7º lugar com a reedição do enredo da sua escola-madrinha: União da Ilha "Festa Profana".
Em 2008, a Porto da Pedra em comemoração dos 100 anos de imigração japonesa no Brasil, apresenta um desfile com o enredo: 100 anos de imigração japonesa no Brasil - Tem pagode no Maru, porém não agradou os jurados e por pouco não foi rebaixada ficando com o 11º lugar.
Para 2009, a escola, contrata o consagrado Max Lopes, que ficou oito anos a frente da Mangueira, já no seu 1º ano a frente da Porto da Pedra, falou sobre as mais diversas curiosidades típicas do ser humano. durante o desfile, enfrentou problemas, como a desacoplação de uma alegoria, que lhe custou 0,1 ponto. Tais problemas acabaram resultando em uma décima colocação.
Em 2010, apresentou o enredo "Com que roupa eu vou? Pro samba que você me convidou" do carnavalesco Paulo Menezes. O tigre, mascote da agremiação que sempre é esculpido no carro abre-alas, estava com boné e um piercing na língua, a fim de representar um enredo que retratava a moda da Idade da pedra aos dias de então. Naquele desfile, a escola teve problemas com a harmonia, devido à correria para não passar do tempo regulamentado (82 minutos). Novamente, repetiu a décima colocação.
No carnaval 2011. apresentou o enredo sobre Maria Clara Machado, que foi desenvolvido, novamente por Paulo Menezes. que já fez um enredo desse na União da Ilha, em 2003. ainda nos preparativos para o carnaval. Uberlan Jorge de Oliveira renuncia ao cargo de presidente, devido aos políticos locais não apoiarem a escola. passando o cargo para Francisco José Marins, que era diretor social. contando com apoio financeiro de familiares de um ex-presidente da agremiação. além do mais trouxe de volta Amauri de Oliveira pra diretor de carnaval e harmonia, onde esteve anteriormente na Viradouro e Vila Isabel. A agremiação terminou em 8° lugar. após o carnaval, o intérprete Luizinho Andanças, que estava há 6 anos, se desligou da escola. entrando em seu lugar Wander Pires . e em 2012, a escola trouxe Roberto Szaniecki como carnavalesco, que escolheu um enredo sobre o iogurte com patrocínio da Danone, mais tarde Szaniecki foi demitido na anti-véspera da escolha do samba-enredo, entrando em seu lugar Jaime Cezário, que já foi carnavalesco da escola. A escola terminou seu carnaval em 12° lugar sendo assim rebaixada para o Grupo de Acesso A.
Em 2013, a escola que aguardava a definição se ficaria ou não no Grupo Especial, preferiu não esperar e trouxe o talentoso Fábio Ricardo como seu carnavalesco, sendo que o mesmo também desenvolverá o carnaval da São Clemente na elite do carnaval carioca; e após Wander Pires ter deixado a escola a Porto traz Igor Vianna como seu novo intérprete oficial e tendo Janice Prist, como nova presidente da agremiação . que traz como enredo "Me digas o que calças, que eu te direis quem és"  . nem durou o mandato e após descobrir que não poderia ter condições de elaborar o desfile desse ano, Janice renunciou a presidência da escola, sendo presidida interinamente pelo conselho. e devido a incertezas sobre quem vai comandar, Rômulo Ramos também sairia da escola . mas permanece após conversas com o então vice-presidente Paulo Santana , assume o comando , onde ficou por pouco tempo  . a escola que tá em meio a crise, inclusive perdeendo barracão, tem o então vereador de São Gonçalo: Fábio Montibelo, assumindo como presidente . e há menos de um mês do carnaval, trocou de carnavalesco. com a saída de Fábio Ricardo,optando pelo artista plástico Leandro Valente, até então assessor de imprensa e diretor artístico da escola. A Escola foi a 9° colocada da série A, equivalente a segunda divisão do carnaval carioca.
Em 2014 a Porto da Pedra renovou com o carnavalesco Leandro Valente e apresentou o enredo autoral do artista: "Majestades do samba, os defensores do meu Pavilhão!", uma homenagem aos casais de mestre-sala e porta-bandeira e obteve a 4° colocação.


Rio Carnival 2017
Samba Schools &
Samba Songs

Find here all Rio Samba School details with the latest samba songs and 2017 parading themes.

You will be able to listen to the 2017 samba songs on your own Rio Carnival Page as soon as they are released.

All samba school songs
info about the schools
all about 2017 rio carnival

Rio Carnival Samba School Photos