Mangueira - Samba School Song Português

Mangueira Samba School flag

Listen here to the samba song of the Rio Samba School Mangueira.
Just click on the music player on the side.


Mangueira Samba School

DETAILS

Established in: 28/04/1928

Flag Colours: Green and Pink

Honorary: Édio Laurindo da Silva (Delegado)

President: Ivo Meirelles

Address: Rua Visconde de Niteroi, 1.702 – Mangueira, Rio, RJ
CEP 20943-001
Phone: (21) 2567-4637

Reharsals: On Saturdays, from 22h

Head Quarter: Samba City (Quarter nº 13) - Rua Rivadávia Correa, nº 60 - Gamboa
CEP: 20.220-290
Phone: (21) 2567-4637

Web site: www.mangueira.com.br


Press:
Regina Lobato
reglobato@gmail.com / r2.juniocortez@gmail.com
Phone: (21) 7896-9500

Divulgation Co-president:
Daniel Mazola
comunicacao@mangueira.com.br
Phones:
(21) 9796-6841 / (21) 2558-0537


Mangueira 2016

2016 parading time

Parading Theme:
"MARIA BETHÂNIA – A MENINA DOS OLHOS DE OYÁ"

Carnival Designer (Carnavalescos):
Cid Carvalho

Carnival Manager: Jeferson Carlos

Harmony Managers: José Carlos Netto e Dimichel Velasco

Vocalists: Luizito, Zé Paulo Sierra e Ciganerey

Drummer`s Regent: Ailton

Drummer`s Queen: Gracyanne Barbosa

Flag Carring Couple:
Raphael Rodrigues & Marcella Alves

Vanguard Group:
Marcelo Chocolate


Mangueira Samba School Song

Manguiera is considered as Brazil's most popular samba school due to its old tradition, a very strong support community and the most successful samba hall.

Mangueira Samba School Rio Carnival

Samba School Mangueira was the winner of the first Samba Parade held in the Sambodromo and has been ranked very high year by year ever since, for its consistently strong performances. It is the oldest among the existing Rio samba schools.


Mangueira

Theme: "MARIA BETHÂNIA – A MENINA DOS OLHOS DE OYÁ"

Composers: Renan Brandão, Cadu, Alemão do Cavaco, Paulinho Bandolim, Deivid Domênico e Almy

Vocalist: José Luiz Couto Pereira da Silva (Luizito)

Oh, divina dama!

Em cada alvorada te agradeço

Quando me lembro dos meus tempos de criança

Sinto tanto orgulho deste chão

Cercado pelo verde da esperança

Vovó guiava minha imaginação

Descendo o morro entre becos e vielas

Vejo a primavera desabrochar

Um mar de rosas perfumando a passarela

Deixa a Mangueira passar

 

Ora yê yê… vem, menininha!

Entra na roda, quero ver você girar

Ê ê girar… baiana gira

A mãe do samba dança pro seu orixá

 

É tão bom ouvir as pastorinhas

Ao som de doces melodias

E as estrelas da nossa canção

Linda… na beleza tem poesia

A rainha veste a magia

Das flores em nossa estação

Brilha a porta estandarte

Revelando toda arte

Num bailar que não tem fim

Desperta, amor!

Pra ver a Neuma na Avenida

O povo aplaude dona Zica

Sagrado verde e rosa nessa história

Glória a essas divas tão guerreiras

a nossa maria não é brincadeira

É raça, é fibra, é jequitibá!

 

Eu vou cantar a vida inteira

Pra sempre Mangueira, tem que respeitar!

Eu vou cantar a vida inteira

Mulher brasileira em primeiro lugar

 

Samba Enredo


2016 Parading Theme

"MARIA BETHÂNIA – A MENINA DOS OLHOS DE OYÁ"

Sinopse

Baila no vento a mistura perfumada de mel, pitanga e dendê. 
O morro desce a ladeira guiado pela filha de Oyá.
Cavalga em búfalos de ouro e bronze sobre o raio de Iansã.
O abebé de Oxum faz luzir o caminho que leva à passarela, e por isso, minha gente não teme quebranto.
O alfanje erguido nos defende. 
O mal se esconde.
Arruda, alfazema e guiné abrem os caminhos.
As águas de cheiro perfumam o verde e o rosa. 
Os tambores de ketu derramam o axé no cortejo.
Cortejo de santo, xirê de orixá. 
Seu canto é o brado que saúda quem faz da Avenida o terreiro. 
Pra quem chega, agô e saravá!
O branco reluz. 
O opaxorô de Oxalufã firma nossos passos.
Nele, apoio seguro: “XEU ÈPA BÀBÁ!”

Corações ao alto. 
Valei-me meu Senhor do Bonfim.
Doces para os santos meninos.
Os balaios erguidos levam as flores.
Tal qual na Baixa do Sapateiro – quando o calendário marca o quarto dia de Dezembro – o “dengo” da baiana se embala no chacoalhar dos balangandãs.
Salve Santa Bárbara! No peito, a guia de contas e o Rosário de Maria.
A voz de Bethânia ecoa. 
Voz ancestral, ventre de águas claras onde repousa o Brasil menino.
Voz que é o Brasil matuto, caboclo e sertanejo.
Pátria indígena onde Tupã reina. 
Voz que é solo africano, caroço de dendê, água de moringa, búzio de enfeitar trança nagô.
Expressão do Brasil épico e dramático.
Colorido feito o cetim que adorna quem brinca o reisado.
Árido, como o barro seco.  
Grave como o voo sonoro do carcará, rapina do sertão, música inaugural, grito que se alastra desde o Opinião.

Mergulhada nas canções, Mangueira dá asas aos versos cantados, e, a partir deles, ergue a fantasia que é o pilar de seu carnaval. 
Prova do mel puro, doce e cristalino – néctar musical – da Abelha Rainha.
Desfolha o velho livro. 
Declama a poesia, seleciona poetas, oferece os mais belos versos. 
Dá vez ao gesto, faz da folia teatro.
Reconstrói o palco, solo sagrado onde a “bordadeira da canção” reina soberana.
O vento sopra a cortina de confetes e serpentinas, o Recôncavo deságua no Rio tal qual as águas que lavam os caminhos.
Ao longe, a imagem de Nossa Senhora da Purificação. 
As vozes da novena; o frescor carregado de axé das águas das quartinhas; os pés que fazem a poeira subir junto à pele de ouro marrom.
No cortejo – em louvor à filha de Santo Amaro - o “prato-e-faca” ditam o ritmo do samba de roda.
Dia de festa, folia e vadiação.
O puxador tira o verso. 
A flor de chita roça a pele mulata.
O cavaco embala a massa, o pandeiro convoca os bambas.
O palco, a velha Avenida - de tantas homenagens, de tantos carnavais.
Espetáculo que passa.
Alegria que desfila. 
Festa de Momo, mambembe.
Errante feito o circo que lhe encantou quando menina. 
Céu de lona que a folia ergue agora, palco circense que lhe dedicamos. 
Fina poesia onde o trapezista se equilibra.
Delírio de Morfeu. 
Ilusão de carnaval.
Sonho que finda nas cinzas, mas vive eterno, enquanto o verde e o rosa reinarem na colina.

P.S: Este enredo é uma “rosa sem espinhos” dedicada à Maria Bethânia. Voz que é o perfume do dendê. A joia encrustada na coroa do Rei. O coité, onde a canção é “macerada” tal qual folha bendita, e o sumo é a densa pasta verde que tinge a canção brasileira.

Rio Carnival 2016
Samba Schools &
Samba Songs

Find here all Rio Samba School details with the latest samba songs and 2016 parading themes.

You will be able to listen to the 2016 samba songs on your own Rio Carnival Page as soon as they are released.

All samba school songs
info about the schools
all about 2016 rio carnival

Rio Carnival Samba School Photos

Mangueira`s history

 

Prizes in the First League (Special Group)