Unidos da Tijuca - Escola de Samba - Samba Enredo English

Unidos da Tijuca Escola de Samba Bandeira

Ouça aqui o Samba Enredo da Unidos da Tijuca apenas clicando no botão do player ao lado.

 

GRES Unidos da Tijuca

FICHA TÉCNICA

Fundação: 31/12/1931

Cores: Amarelo e Azul

Presidente: Fernando Horta

Quadra: Clube dos Portuários – Av. Francisco Bicalho, 47 – Santo Cristo, Rio, RJ
Sede - Rua São Miguel, 430, Tijuca – Rio de Janeiro, RJ –
CEP 20530-420

Ensaios: Aos sábados, a partir de 22h

Barracão: Cidade do Samba (Barracão nº 12) - Rua Rivadávia Correa, nº 60 - Gamboa
CEP: 20.220-290
Telefone Barracão
(21) 2263-9679 / (21) 2516-2749

Web site: www.unidosdatijuca.com.br

Marketing:
Fabiana Amorim
marketing@unidosdatijuca.com.br
Telefone: (21) 2263-9679

Imprensa:
Priscila Correia
priscila@exclusivacomuncacao.com.br
Telefones: (21) 7123-7220


Unidos da Tijuca 2016

horário do Desfile da escola

Enredo:
"Semeando Sorriso, a Tijuca festeja o solo sagrado"

Carnavalesco:

Diretor de Carnaval: Fernando Costa

Diretor de Harmonia: Fernando Costa

Intérprete: Tinga

Mestre de Bateria: Casagrande

Rainha de Bateria: Juliana Alves

Mestre-Sala: Julinho

Porta-Bandeira: Rute

Comissão de Frente:
Rodrigo Negri e Priscila Mota


horário do Desfile da escola

É uma das escolas de samba mais antigas. A agremiação surgiu a partir da fusão de blocos existentes nos morros das redondezas do Morro do Borel, comunidades da Casa Branca, Formiga e Ilha dos Velhacos. Mas o Morro do Borel é seu maior reduto, local de onde sai boa parte de seus componentes.

Em 1999, no Grupo da Série A, a Tijuca fez um desfile memorável, com o enredo O Dono da Terra do carnavalesco Oswaldo Jardim, com um belo carnaval e um samba antológico, sendo reconduzida ao Grupo Especial.

No entanto, tornou-se realmente notada novamente apenas em 2004, como uma surpresa para todos, com o seu trabalho artístico muito criativo e inovador, que é considerado polêmica por alguns. É a única escola que homenageia o passado do Brasil como uma colônia portuguesa. Sua quadra de samba é muito popular entre os gays.

No carnaval 2010, a escola quebra o jejum de anos sem o título do grupo especial e se torna a campeã do carnaval carioca pela segunda vez, levando ainda o Estandarte de Ouro como melhor escola. O maior destaque do desfile foi, sem dúvidas, a comissão de frente, que agradou ao público, e faz shows em vários eventos no Brasil.

Em 2011, mais uma vez a escola deu um show na Avenida. Com muitas novidades a escola entrou na Sapucaí definitivamente disposta a levar o titulo pra casa, mas foi Roberto Carlos quem saiu com a glória.

Enredo 2016 da Unidos da Tijuca


Unidos da Tijuca

Enredo: "Semeando Sorriso, a Tijuca festeja o solo sagrado"

Autores: Gustavinho Oliveira, Caio Alves, Rafael Tinguinha, Cosminho, Josemar Manfredini, Fadico, Zé Luiz e Carlinhos

Intérprete:Tinga

Samba Enredo

 

Carnaval

eterna é nossa união

que bom voltar

pra reviver esta emoção

quem dera com o meu pai reencontrar

tantas histórias encantadas

se fez o sonho e não quero acordar

seres alados, castelos erguidos

sopro gigante, herói destemido

nos montes de neve um anjo a proteger

melhor amigo que o homem pode ter

 

Gira mundo no tempo, templo da invenção

tudo cabe no bolso ou na palma da mão

''o som da caixa'', jóia de valor

quem procura acha, a senha do amor

 

Novo tempo

relativa idade do conhecimento

brilhante pensamento

explica a vida em todas as direções

sábia mente, a hora voa com o viajante

brilha o sol num instante

aquecendo tantas gerações

hoje eu vejo que o ontem

é o aprendizado para o amanhã

Suíça, em tua história a inspiração

com teus sabores na avenida

quebrando o gelo, lá vem o pavão

 

Deixa o dia clarear Tijuca

tá na hora a gente vai à luta

o relógio disparou alô gente bamba

vai pro Borel o prêmio Nobel do samba

 


Enredo de 2016

"Semeando Sorriso, a Tijuca festeja o solo sagrado"

Sinopse

Ouço um tremor!
A noite anseia pelo dia,
Dia que, teimosamente,
Demora, pois traz a vida
Dos véus da sabedoria...
Pelo meu corpo desnudado,
Minhas entranhas o selariam:
Esculpido no barro, o homem nascia.

Homem da Terra,
Filho da mata virgem.
Envolto às minhas espécies,
Que se abrem à tua passagem,
Percorre essa amorosa via-terra-fêmea
E reconhece-te nessa paisagem.
Germina a semente do teu ser,
A coragem e o saber
Ao vulto de uma pátria mãe gentil.
Debruça sobre a terra,
Fremindo a candura ardil
Da arte agrícola,
De uma terra abençoada,
Chamada Brasil.

Entre os raios de sol,
Semeia o ciclo sagrado da natureza.
Desvenda meus mistérios,
Tanto do solo quanto hídricos,
Segue a tua lida,
Entremeando meus frutos,
À essência da vida.

 

E a prosa segue entrosada
Rumo à lavoura,
Na beira da estrada.
O sol a pique,
Brota o suor,
Mãos calejadas
Ao manejo da enxada.
O homem do campo
Ara a terra,
Com bravia devoção.
Planta, cultiva feito as
Flores que colorem
Esse chão.
Tudo verdinho e brotado,
Alimenta tua família
Com os frutos do meu roçado.

Meu matuto sonhador,
Já é tarde!
Brilha a luz na portinhola,
Crê nas palavras de Deus
Nosso Senhor,
Rima-te a essa poesia de amor...
E nas modas de viola
Canta a vida do interior.

Na minha intimidade,
Volto ao meu ser.
Espalho minhas cores,
Polinizadas de saber.
Atraídos pelo néctar
São muitos os insetos a me envolver,
Num ato simbiótico,
Renovando o meu florescer.

Chegou a hora!
Tu que me foste zelador:
Agora, segue na linha do tempo
E mostra ao mundo teu valor.
Pinta minha terra,
Em forma de um mosaico encantador.
Tua arte é a agricultura
E, o teu ofício, agricultor.

E eu digo amém,
Só de pensar
Que a criatividade humana
Vai além.
Reside na sutileza,
Na expertise rural e
Desvenda os segredos da natureza
À questão ambiental.

Mas sem rodeio e sem aresta
A praga te insulta,
Ameaça e te espreita.
Mas não te acanhes,
Tu conheces a receita.
Trava uma batalha,
Munido de insumos naturais,
Luta e peita...
Salva a tua colheita.

Uma poeira no pé de vento
Sopra a prosa de um novo
Empreendimento:
Fértil em tuas plantações,
Polinizada pela tecnologia
E por sustentáveis inovações.
Cuidadosamente, aviso:
É um tal de agronegócio,
Não tem nada de improviso.
É uma séria "capital",
Que do mundo rural,
Se chama "Sorriso".

Contudo,
O trabalho árduo
Te afaga.
Não falha.
A agricultura sustentável
Cria a tecnologia do
"Plantio direto na palha".
Semeando "sorriso"
Corre chão
Para tudo mais que o valha,
Planta o grão.
Sem gradagem e aração
À saúde da plantação.

Segue, Homem da Terra,
A tua saga comunitária.
Desbrava os recursos dos
Peixes, gados e suínos...
Mede essa "extensão agrária"
E escreve a história da
Tua agropecuária.

Terra farta,
Gente feliz.
Semeia tua alegria
Que se manifesta
Em ritos de poesia:
Entre palmeados da "catira",
Passos da "caninha-verde"
Ao cortejo da folia.

Entre teus sonhos e desejos,
Sou eu - a Mãe Natureza -
A luz de tua inspiração.
Sou eu a festança e a cantoria,
Dos "brasis" que correm esse chão.
Sou eu o fruto da vida,
Um infinito ser abençoado,
Que pelo teu talento
Para sempre serei lembrado:
"Semeando Sorriso, a Tijuca festeja o solo sagrado".

Escolas de Samba do Grupo Especial.

Ouça os sambas de enredo e confira todas as informaçoes sobre as escolas de samba

sambas do Grupo da Série A
saiba tudo sobre o carnaval

Carnaval do Rio de Janeiro Escolas de Samba Fotos

 

A Historia da Unidos da Tijuca

 

Enredo 2016 da Beija-Flor

Os Títulos da Escola